Uma Delegação da Associação Nacional dos Deficientes Sinistrados no Trabalho-ANDST ( Luis Machado; José Soares e António Castro) foi recebida no Palácio de Belém no dia 15 de março de 2019 pela Dra. Ana Paula Bernardo, Consultora para os Assuntos de Trabalho da Casa Civil do Presidente da República.

Esta reunião teve como objetivo entregar ao Presidente da República um exemplar do livro que contém as conclusões do estudo/investigação titulado "Regresso ao trabalho após acidente-superar obstáculos" promovido pela ANDST com a colaboração de investigadores da Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação e do Instituto de Sociologia da Universidade do Porto.

Na reunião os representantes da ANDST manifestaram à Dra. Ana Paula as preocupações pelo elevado número de acidentes de trabalho que anualmente se registam em Portugal, e de que resultam mais se 100 mortes por ano. Foi manifestada preocupação pelo facto de o regime jurídico de reparação dos acidentes de trabalho, ser injusto para os sinistrados com incapacidade permanentes, reparando apenas a perda de capacidade para o trabalho e ignorando outros danos reparaveis em direito civil.

Foi também transmitida a nossa incompreensão pelo facto de, no nosso País a reparação dos acidentes de trabalho estar entregue a entidades privadas- Companhias de Seguros- contrariamente ao que acontece na maioria dos países Europeus em que a reparação é da resposabilidade do Estado.

Foi ainda referido à Dra Ana Paula, que, muitas dezenas de sinistrados totalmente incapacitados, recebem como prestação para assistencia de 3ª pessoa o valor médio de 110,00 euros mensais apenas porque o acidente ocorreu antes de janeiro de 2000. 

Para os sinistrados cujo acidente ocorreu depois de 30 de dezembro de 1999, a prestação para 3ª pessoa é de valor igual ao Indexante de Apoios Sociais- 435,76 euros

Trata-se, no nosso entender de uma clara violação do princípio da igualdade, pois que para situações iguais existe tratamento diferente, justificado apenas por lapso temporal.

A Dra Ana Paula informou que, por razões de agenda o Senhor Presidente não pôde receber a Delegação da ANDST, mas que lhe faria chegar as preocupações transmitidas pela Associação, solicitou que lhe fossem enviados os Diplomas sobre a prestação para 3ª pessoa